Blog


15.10.2019

Como escolher a temperatura de cor da luz para cada ambiente

Quando falamos em luz quente ou fria em um ambiente, não se trata do calor físico da lâmpada, e sim ao tom de cor que ela dá ao ambiente. A medida usada para definir essa cor é chamada Kelvin (K).

Esse conceito de temperatura da luz é muito associado ao comportamento da luz do sol, como ao amanhecer, em que luz do sol tem um tom mais avermelhado, e conforme as horas passam, a sua luz fica mais clara (mais fria). Este comportamento do sol regula a vida e nos fornece o parâmetro de como devemos iluminar os diversos ambientes.




Este ciclo do sol afeta a saúde e o funcionamento do nosso corpo. Estamos mais despertos e ativos quando a luz do sol está mais fria, e ao final do dia, a luz do sol volta a ficar mais quente e nosso corpo tende começa a relaxar.

Por isso, a importância de utilizar a temperatura correta de luz para seu ambiente.



Branco avermelhado:
luz mais quente.
Esse tipo de luz é ideal para criar uma sensação de calma, relaxamento e conforto. Por isso, pode ser utilizado em ambientes residenciais, recepções de consultórios médicos, hospitais, spas, dentre outros. Medida entre 2.600 e 3.000 K.

 

Branco alaranjado: luz neutra.
Utilizada em cozinhas, banheiros e outros ambientes.  Varia de 3.000 a 4.000 K.

 

Branco amarelado: também considerada uma luz neutra.

Provoca a sensação de “luz do dia”, normalmente utilizada em lojas, pontos comerciais, shoppings, escritórios, colégios e universidades. É capaz de despertar a concentração das pessoas na medida certa. Varia de 4.000 a 5.000 K.

 

Branco azulado: luz fria.
Deve ser utilizada em locais onde se necessita de muita atenção, como indústrias, drogarias, hospitais e clínicas, dentre outros. Acima de 5.000 K.

Compartilhe