Blog


15.02.2018

Dicas de papel de parede para o dormitório

Muitas vezes somos pegos pelo desejo de incrementar a decoração do quarto. Seja para trazer um estilo mais próximo ao nosso ou simplesmente para renovar os ares da casa e do ambiente. Uma boa maneira de fazer isso é através dos papéis de parede. Versáteis e fáceis de aplicar, eles garantem uma decoração cheia de charme e bom gosto. Leia as dicas que preparamos para você!


- Vantagens do papel de parede: 
Fácil aplicação, durabilidade, praticidade na manutenção e baixo custo. Essas são as principais razões que tornam o papel de parede um item sempre muito procurado. 
Outra grande vantagem está nos apartamentos alugados, que não permitem que o inquilino realize grandes mudanças. Nesse caso, o papel de parede pode ser uma boa saída, já que sua remoção é tão prática quanto sua aplicação.

- Como inserir do dormitório:
Por ser um elemento que ganha destaque no décor, o ideal é escolher somente uma parede do ambiente para inseri-lo. Mais do que isso pode carregar o cômodo. 
Dica: um bom local para o papel de parede é o espaço atrás da cama, pois valoriza e cria uma espécie de moldura para o móvel.


Pense nas cores do ambiente e escolha um papel de parede que esteja dentro do conjunto da paleta. Use o seu gosto pessoal para decidir a estampa: há uma infinidade de possibilidades, desde estampas florais até padrões geométricos e texturas que imitam diferentes materiais.
Dica: linhas horizontais em cores suaves trazem sensação de tranquilidade, sendo uma boa opção para o quarto.

- Materiais:
Os papéis de parede podem ser confeccionados de distintos materiais, dentre eles as fibras naturais – mais delicadas e não molháveis; e os vinílicos (ou com proteção vinílica) – permitem a limpeza com água e são mais resistentes à umidade.


- Curiosidade:
Você sabe de onde surgiu o papel de parede?

Conta a história que o papel de parede foi criado na Inglaterra na década de 1960, durante um movimento artístico chamado Arts & Crafts. O intuito do movimento era criar um conforto visual para os diversos objetos de dentro dos lares, indo contra a mecanização e a produção em massa que traziam, na sua maioria, elementos sem nenhum valor artístico. 
Compartilhe